SAIBA MAIS SOBRE A COLETA SELETIVA DO SAGRADO

Sagrado Sustentável

Saiba mais sobre o novo sistema de coleta de lixo de grandes geradores no DF

Até alguns anos atrás, falar de lixo e coleta seletiva parecia uma discussão desnecessária, fora da nossa realidade. O lixo era considerado algo que sobrava e a gente descartava no saco plástico para, posteriormente, ser levado por um caminhão do serviço público de coleta. Todo o lixo que consumíamos, a partir do descarte, não era mais preocupação nossa, muito menos o local que o recebia e os impactos causados ao meio ambiente.

Atualmente, o lixo tem sido uma das grandes preocupações da população mundial, decorrente do aumento do populacional e da elevação no consumo, e consumo significa produção de resíduos/dejetos. Diante desse cenário, o Colégio Sagrado Coração de Maria – Brasília (CSCM – BSB) está mobilizando colaboradores e alunos em uma campanha de conscientização sobre o descarte correto de dejetos.

A primeira ação aconteceu na abertura do Fórum JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação), no dia 12 de agosto. Os alunos do Ensino Fundamental Anos Finais, em parceria com a professora de Empreendedorismo, apresentaram a nova cartilha dos “Grandes Geradores” do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) aos estudantes de todos os segmentos.

A cartilha diz que grandes geradores de lixo, como a nossa instituição, são aqueles “que produzem diariamente, em média, mais de 120 litros de lixo não reciclável, como papel higiênico, papel toalha, guardanapos, fralda descartável, absorvente íntimo e peças de louças. Podem ser assim classificados estabelecimentos de uso não residencial. É o caso de comércios, empresas de prestação de serviços, terminais rodoviários e aeroportos. Ou seja, não importa o tamanho da área que ocupam, mas a quantidade de resíduos que produzem. Podem estar no grupo desde shoppings, supermercados e restaurantes até padarias, lanchonetes e bares. A classificação não vale para as residências ou os condomínios residenciais, cujas responsabilidades estão na Política Nacional de Resíduos Sólidos. ” (Lei Federal nº 12.305, 2 de agosto de 2010).

A cartilha tem como proposta proporcionar diversos benefícios, tais como:

  • Ambientais: aumento da vida útil dos aterros sanitários, a partir da diminuição de resíduos que deixarão de ir para esses locais. O aterro sanitário de Brasília foi inaugurado no dia 17 de janeiro de 2017 e tem vida útil de 13 anos. Depois de muitas tentativas, o lixão da Estrutural foi desativado e, agora, os catadores de materiais recicláveis terão uma geração de renda nas cooperativas de reciclagem, mas precisarão da nossa contribuição para terem acesso a esses materiais. Além do aumento do ciclo de vida das matérias-primas de cada resíduo coletado e reaproveitado, a poluição e o aumento de lixo em nosso planeta diminuirão.
  • Sociais: geração de trabalho e renda aos catadores de materiais recicláveis; além do resgaste da cidadania dos catadores por meio de sua organização em cooperativas e associações.
  • Educacionais: estímulo à mudança de hábitos e valores no que diz respeito à proteção ambiental, à conservação da vida e ao desenvolvimento sustentável.
  • Culturais: criação de novas práticas de separação dos resíduos, considerando que os materiais recicláveis permeiam por todas as atividades sociais.
  • Econômicos: redução de gastos com aterramento dos resíduos.

No dia 14 de agosto, o CSCM – Brasília passou a cumprir a determinação da SLU, conforme previsto na cartilha, comprometendo-se a identificar as lixeiras da seguinte maneira.

  • Lixeiras/Sacos pretos – ORGÂNICOS E REJEITOS:

– Cerâmicas; vidros pirex e similares; acrílico; lâmpadas fluorescentes; espelhos (sempre muito bem embalado para que as pessoas que recolhem o lixo não se cortem com os pedaços de vidro);

– Papéis plastificados, metalizados ou parafinados (embalagens de biscoito, por exemplo);

– Papéis carbono, sanitários, molhados ou sujos de gordura;

– Fotografias, fitas e etiquetas adesivas;

– Restos de alimentos.

  • Lixeiras/Sacos verdes – RECICLÁVEIS SECOS:

Plásticos como garrafas, copos plásticos, embalagens de produtos de limpeza; potes de creme, xampu, condicionador; tubos e canos; brinquedos; sacos, sacolas e saquinhos de leite; isopor;

– Metais como molas e latas; latinhas de cerveja e refrigerante;

– Papel e papelão como jornais, revistas, impressos em geral e embalagens longa vida.

  • Lixeiras/Sacos cinzas – NÃO RECICLÁVEIS. Contaminado ou cuja separação não é possível. Exemplo: papel higiênico.
  • _MG_4599
  • _MG_4591
  • _MG_4593
  • _MG_4597
  • _MG_4598

O Colégio firmou parceria com a cooperativa de catadores de lixo “Associação Recicle a Vida”, para a coleta de materiais recicláveis na instituição. A partir do dia 23 de agosto, a cooperativa passará toda quarta-feira, em horário comercial, na instituição.

Vale lembrar que a nossa instituição tem dois postos de coletas, na área da cantina, um destinado ao descarte de pilhas e baterias, e outro destinado ao descarte do óleo de cozinha usado. Por isso, pedimos, que não joguem nas lixeiras mencionadas anteriormente.

Reiterando o nosso compromisso com a defesa da vida, com a sustentabilidade e com a comunidade educativa, colocamo-nos à inteira disposição para quaisquer esclarecimentos.

Contamos com a compreensão de todos.

Equipe do CSCM- Brasília.