ADAPTAÇÃO ESCOLAR

Adaptação é um processo inerente a todos os seres vivos que estão passando por mudanças em suas vidas. No ambiente escolar, não poderia ser diferente, as crianças, os pais e as próprias educadoras passam juntos por esta experiência.

Para que este período seja da forma mais tranquila e serena possível, é fundamental que a família confie no trabalho desenvolvido pela escola e que os pais estejam preparados e seguros para encorajar os seus filhos, transmitindo a eles segurança, confiança e tranquilidade.

A parceria com as educadoras que irão acompanhar seus filhos também é um elemento a ser considerado neste processo. Entender que muitas vezes a adaptação gera na criança sentimentos de ansiedade, medo, insegurança, desconfiança ou mesmo euforia e que os profissionais da escola estão preparados para lidarem com este turbilhão de sentimentos tornando o processo mais leve para as crianças e para os próprios pais.

Será normal a criança chorar na hora em que o responsável sair da sala ou quando deixar de entrar. A maioria chora, mas logo para. A educadora, nessas situações, irá tentar acalmar a criança e, caso ela não consiga e fique claro o seu sofrimento, chamará o responsável. Vale ressaltar que nem todo choro representa sofrimento que não se possa superar. Não podemos esquecer que crianças pequenas possuem pouco repertório verbal, assim, o choro pode ser um protesto, uma forma de manifestar desejo de continuar no colo do responsável, mas não significa que ela não irá se divertir na escola.

A adaptação é uma conquista pessoal da criança e cada uma vive e sente este momento de uma forma diferente, portanto as comparações não são adequadas, pois algumas podem necessitar de um tempo maior que as outras, mas todas conseguirão se adaptar ao ambiente escolar, Como já foi dito, a adaptação é algo inerente ao ser vivo.

Sabendo disto, o Colégio Sagrado Coração de Maria prepara os seus profissionais e principalmente os seus educadores para que ofereçam desde o primeiro dia: carinho, afeto e atenção, com o tom de voz suave, olhar carinhoso e compreensivo, toque delicado, num ambiente organizado, afetivo e tranquilo. Todo esse cuidado é tomado para que as crianças possam sentir-se seguras, amadas, valorizadas e principalmente felizes!

IMG_8973

Conselhos e dicas importantes para uma boa adaptação:
É muito importante que vocês não se sintam culpados por deixarem seus filhos na escola. Com certeza ela é o local ideal e mais apropriado para a socialização, aprendizado e desenvolvimento global do seu filho.

  • É de suma importância que a família também se prepare para o período de adaptação. Reveja seus horários e compromissos;
  • Antes de começar as aulas, converse com a criança (mesmo achando que ela não vai compreender) que ela irá para a Escola. Tente explicar as boas expectativas acerca do que vai acontecer. Entretanto, evite longas explicações para ela, pois isso pode despertar suspeitas e insegurança;
  • Procurem demonstrar para a criança que vocês gostariam que ela ficasse na escola e conhecesse seus novos amiguinhos e as educadoras;
  • Preparar, organizar e garantir a tranquilidade necessária aos momentos que antecedem a chegada à escola contribui positivamente para a adaptação;
  • Tente não demonstrar seu nervosismo se a criança chorar, pois, na educação infantil, o choro é comum na separação, até mesmo para os alunos já adaptados (e nem sempre isso significa que a criança não queira ficar na escola);
  • As despedidas devem ser afetuosas e rápidas: um beijo, um aceno ou simplesmente um “até breve”, pois, dessa forma, a criança percebe que os pais confiam nos profissionais e na escola;
  • Procure fazer com que a criança entre andando na escola, ao invés de trazê-la nos braços.  Compete ao responsável entregar a criança à educadora, colocando-a no chão e incentivando-a a ficar na escola. Não é recomendável deixar a educadora com a responsabilidade de retirar a criança do colo do responsável;
  • É importante não trazer irmãos, fica difícil para a criança ver o irmão fora do contexto da adaptação;
  • Alguns “objetos” que fazem parte da vida cotidiana da criança (cobertorzinho, chupeta, brinquedo, etc.) podem contribuir como ponte de ligação entre a escola e seu lar, é imprescindível que a criança traga de casa, algum desses objetos de estimação;
  • Tente não se atrasar no horário de chegar e buscar a criança. É importante cumprir os horários estipulados pela Escola;
  • Evite comentários sobre as dificuldades na adaptação (se ela existir) na frente da criança;
  • Algumas crianças poderão ficar bem nos primeiros dias (curiosidade inicial) e depois apresentarem dificuldades e resistência em permanecer na Escola. Isso é normal e esperado, pois elas começam a sentir a separação dos pais e as mudanças enfrentadas. O importante, nesse momento, é levá-la todos os dias à escola. Estabelecer uma nova rotina exige paciência e muita persistência;
  • Qualquer que seja o problema ou dúvida procure as Coordenadoras da Escola para que possamos esclarecê-la, uma vez que a atenção das educadoras estará total e exclusivamente voltada às crianças;
  • A sala de aula é um espaço que deve ser respeitado e sua presença nela, além de dificultar a compreensão da separação, fará as outras crianças cobrarem a presença de seus responsáveis, portanto, não fique tempo além do permitido pela educadora.

 

É previsível e natural a dificuldade no início da adaptação, o choro, a inapetência, etc. Mas não mediremos esforços para assegurar o apoio e o carinho necessário para que sua criança supere com naturalidade esse momento.